Grupo de professores da rede municipal de ensino denunciou a situação

Um grupo de professores da rede municipal de ensino procurou o candidato a prefeito de Salvador pelo Podemos, Bacelar, na manhã desta segunda-feira (28), para fazer graves denúncias contra a prefeitura. A categoria reclama que, desde abril, o pagamento dos auxílios alimentação e transporte estão suspensos.

“Desde o início da pandemia a prefeitura cortou os dois auxílios. Já recebemos tão pouco e, de repente, temos essa perda no contracheque. Não é porque estamos trabalhando em casa que não precisamos comer”, desabafou uma professora que não quis se identificar.
Os educadores denunciaram também o corte do “auxílio periferia”, um adicional pago aos profissionais alocados em escolas de difícil acesso, a incorporação de benefícios, o aumento por mudança de nível, o congelamento de salários e dificuldade na hora de aposentar.

“Nossa classe sofre. A atual gestão não valoriza os profissionais da educação. Estamos vivendo dia após dia. Vão retirar mais o que? Nosso salário?”, questionou outra educadora que, com medo de retaliação, também preferiu não ter a identidade revelada.
Bacelar, que tem no currículo o cargo de secretário municipal de Educação de 2010 a 2013, criticou a prefeitura ao afirmar que a medida é cruel e reflete o descaso com os profissionais da rede pública de ensino. Em sua avaliação os auxílios não são privilégios, mas sim direitos da categoria. “A categoria, além de ter salários baixos, está há mais de quatro anos sem reajustes. O vale alimentação acaba sendo um complemento na remuneração. Não vamos admitir” completou.
“Bacelar foi o melhor secretário de educação que já tivemos. Todos os profissionais da educação, do porteiro ao diretor da escola, receberam aumento, foram capacitados, valorizados. Nunca se viu uma gestão tão efetiva e eficaz. Por isso, resolvemos procurá-lo para fazer a denúncia” afirmou outra educadora.
Depois de ouvir atentamente às reinvindicações, o candidato reafirmou seu compromisso com a categoria ao afirmar que a educação vai ser seu principal investimento, e que as escolas vão se tornar o elemento central dos bairros.
“A educação será a espinha dorsal do nosso programa. Para se ter uma ideia, nós estamos pensando na escola como o centro da comunidade. Nós vamos implantar um programa na área da educação que transforma a escola em um centro das decisões de um bairro, que chama-se comunidade educadora”, disse o postulante.

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




Deixe uma resposta