Autor da proposta para a revogação das regras que proíbem a doação de sangue por pessoas do segmento LGBTQI+, o deputado federal Bacelar (Podemos-BA) se manifestou, nesta segunda-feira (13), sobre a medida do governo Bolsonaro que manteve as restrições para o segmento, apesar de os hemocentros relatarem estoques baixos de sangue, por conta da pandemia do coronavírus. O parlamentar disse que a atitude configura crime de homotransfobia.

” Exames modernos são capazes de detectar se o doador é ou não portador de doenças, como Aids e hepatite. Pessoas com diferentes tipos de orientação sexual poderiam estar reforçando os estoques dos hemocentros, nesse período de crise sanitária no país, mas o governo Bolsonaro prefere praticar a homotransfobia, definida pelo Supremo Tribunal Federal como crime”, disparou Bacelar.

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




Deixe uma resposta