Localizado no Pelourinho, o templo religioso foi construído no século 18, mas até hoje não teve reparos. Os fiéis de São Miguel Arcanjo tiveram que assistir a tradicional missa, celebrada em homenagem ao Santo, do lado de fora da igreja. Para abrigar a população dos efeitos do tempo, foi montada uma estrutura coberta por toldo.

O candidato a prefeito de Salvador pelo Podemos, Bacelar, participou da celebração ao lado de seu vice, Magno Lavigne (Rede). Ele ressaltou a necessidade de intervenção do poder público na requalificação do espaço. Em sua avaliação, o templo religioso é símbolo de fé e cultura, e precisa ganhar mais atenção das autoridades locais. “A igreja está praticamente em ruínas, o teto está despencando, cadeiras estão quebradas, a fiação está exposta e não existe iluminação, mas a fé do nosso povo não deixa a tradição morrer. Seu Juraci, conhecido como Madruga é quem dedica sua vida numa batalha pela reforma da igreja”, afirmou.

Ao lado de Bacelar, Lavigne enfatizou que, mesmo sem estrutura, a população não deixou de participar no evento. “Essa situação é vergonhosa para a Prefeitura de Salvador. É inadmissível que este importante templo esteja nessa situação. Isso nos mostra que a atual gestão só entende encher a cidade de concreto e construir praças mal feitas”, afirmou.

Importante templo religioso da capital, a Igreja de São Miguel Arcanjo foi construída entre 1725 e 1732, por Francisco Gomes do Rego, que a levantou sob a invocação do Senhor Bom Jesus de Bouças Crucificado da Via Sacra e São Miguel.

Compartilhe com amigos
Receba as atualizações do Deputado 
direto em seu email




Deixe uma resposta